Início
NOTÍCIAS
18/06/2009
Câmara reprova decisão do STF de derrubar diploma de jornalista
Fablício Rodrigues
A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sob Gilmar Mendes de derrubar a exigência do diploma para o exercício da profissão de jornalista causou indignação nos vereadores pela Capital, Lúdio Cabral (PT) e Toninho de Souza (PDT). "Fiquei espantado com essa decisão do STF. A trajetória de pessoas que se dedicaram à essa profissão foi rasgada". Para o petista a determinação do Supremo representa um retrocesso para a imprensa brasileira, pois, ao contrário do que houve, deveria ser criado o Conselho Nacional dos Jornalistas, a exemplo de outras profissões, conforme defende a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), a fim de manter um maior controle da informação.

Lúdio criticou ainda a argumentação infundada usada pelo STF para "liberar" a profissão, ou seja, agora qualquer cidadão comum pode ser jornalista. "Como se o diploma fosse cercear o direito à informação. Porém, a profissão de jornalista regulamentada assegura o direito à informação", avaliou. Explica que essa decisão abre um precedente para que em outras áreas ocorra o mesmo, como, por exemplo, na saúde, partindo da justificativa de que todos os cidadãos têm direito a cuidar da saúde e, desse modo, qualquer um pode se achar no direito de exercer a função de médico, enfermeiro, ou qualquer outro cargo da saúde.

Profissional da Comunicação há vários anos, Toninho de Souza também demonstrou seu descontentamento com a atitude do STF. "Essa decisão do Supremo foi um nocaute à nossa profissão", criticou. Nesta quinta (18) a Fenaj divulgou seu "luto" contra o julgamento que, segundo ela, pôs fim a uma conquista de 40 anos dos jornalistas e da sociedade brasileira. Para avaliar o resultado da decisão e traçar novas estratégias da luta pela qualificação do jornalismo, a executiva da entidade vai se reunir ainda nesta quinta (18).

Pollyana Araújo



Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
14/12 - Projeto de Bussiki que dedica mês ao enfrentamento do tráfico de pessoas é aprovado
14/12 - Cuiabá 300 anos: revitalização da Praça Maria Taquara
14/12 - Câmara aprova projeto de Bussiki que regulamenta a hospedagem de crianças e adolescentes
13/12 - Adélia Galvão, futura Primeira Dama, afirma que sua atuação será marcada por atividades sociais
13/12 - EMPRESA CUIABANA: Abilio denuncia grupo de “explorar” a saúde do Estado
12/12 - Toninho de Souza visita Praça do CPA 4 que receberá emenda de R$150 mil do parlamentar para reforma
12/12 - Evento no Plenário marca descerramento da placa que homenageia Moisés Martins
12/12 - Dr. Xavier quer bairros da capital com redutores de velocidade
12/12 - Bussiki homenageia pessoas que ajudam a disseminar a mensagem bíblica
12/12 - Vereadores recorrem ao TCE para suspender lei aprovada irregularmente
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:30hs às 13:30hs.