Início
NOTÍCIAS
17/07/2017
Padaria Moinho é notificada após fiscalização de vereadores e agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública
Assessoria de Gabinete
A padaria Moinho, instalada no bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá, foi alvo de fiscalização de agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública no final da tarde dessa sexta-feira (14-07), sendo notificada por suspeita de descartar dejetos sem tratamento em um córrego vizinho ao estabelecimento.

A notificação ocorreu em virtude de uma denúncia feita pelos vereadores Abilio Junior (PSC) e Paulo Henrique (PV) junto à Secretaria. Os parlamentares acompanharam a vistoria feita pelos fiscais no local.
“Não sabemos ainda de onde está vindo esse descarte. Ainda assim, tudo indica que o que está ocorrendo aqui é uma questão muito grave de poluição de meio ambiente. Se isso se confirmar, a empresa ou quem for o responsável por esse crime terá que ser penalizado”, enfatizou Abilio, dizendo que vai acompanhar todo o processo.

De acordo com o agente fiscal, Aécio Pacheco, pelas características que foi encontrada a água do córrego, há, realmente, fortes indícios de contaminação. “O forte mau cheiro, a cor da água e a espuma que ela apresenta levam a crer que se trata de poluição ambiental”, disse Pacheco.

O vereador Paulo Henrique destacou a importância de fiscalização ambiental. “Temos que manter nossos córregos e leitos de rio limpos. E nós, como vereadores, temos que fiscalizar para casos de poluição como a que pode estar ocorrendo aqui sejam coibidos”, disse.

Segundo o fiscal da Ordem Pública, após a vistoria, e consequente notificação da empresa suspeita de despejar dejetos e/ou demais poluentes no córrego, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano seria informada sobre a ocorrência para realizar análise da água. E a empresa, já notificada, teria um prazo de 72 horas para apresentar as documentações necessárias e comprovar a situação de regularidade do estabelecimento.

“Após ser notificada, a empresa tem um prazo de 72 horas para apresentar o projeto de tratamento de esgoto, a licença ambiental, o alvará de funcionamento e sanitário”, explicou o fiscal, em cumprimento às leis municipais nº 004/92 e nº 146/2007, que tratam de crime ambiental e licenciamento ambiental, respectivamente.

Conforme Pacheco, entre o processo de entrega de documentação e análise da Smades, o processo deve decorrer em um prazo dez dias úteis. “Se ao final desse prazo a empresa não comprovar a situação de regularidade, poderá ter o estabelecimento interditado por crime ambiental”, afirmou o fiscal.

Um funcionário da empresa, sem se identificar, informou aos vereadores e ao fiscal que a empresa possui todos os documentos legais de funcionamento, bem como realiza o descarte de dejetos da empresa num sistema de esgoto existente no local.

Dana Campos
Assessoria/Vereador Abilio Junior



Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
22/09 - Bussiki homenageia e ressalta importância dos agentes de trânsito de Cuiabá
22/09 - Audiência pública debate melhorias dos serviços para pessoas com deficiência
22/09 - Campanha dia das crianças
22/09 - Programa de disseminação de políticas públicas
22/09 - Professor Mário endossa projeto que leva alunos a conhecerem história da capital através do Ecobus
22/09 - Luta nacional: Pessoas com deficiências devem ter passe livre no transporte coletivo de Cuiabá
21/09 - Vereador Paulo Peixe - PSL, busca melhorias para a Av. Jacques Brunini
21/09 - Audiência Pública debate os serviços prestados pela empresa de Correios e Telégrafos - ECT
21/09 - O Bairro Altos da Serra I receberá asfalto em todas as ruas
SESSÃO AO VIVO
INFORMES

Câmara Municipal de Cuiabá - Praça Moreira Cabral
Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Todos os direitos reservados © 2013 - Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:30hs às 13:30hs.