Início
NOTÍCIAS
08/03/2018
Dia Internacional da Mulher: Oito de Março
Divulgação
O Dia Internacional da Mulher tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada de seu país na Primeira Guerra Mundial. Tais manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. No entanto, a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas das mulheres por melhores condições de vida e trabalho e também pelo direito de votar.

Esse histórico de luta se estende até os dias de hoje, também em nosso país, onde observamos que o número de lares brasileiros chefiados por mulheres saltou de 23% para 40% entre 1995 e 2015, segundo informações da pesquisa Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça. A sondagem, feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), é realizada com base nos números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio. Mesmo diante deste quadro, observamos a desigualdade salarial, entre cargos ocupados por homens e mulheres e um índice preocupante de violência contra mulher.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres. O Mapa da Violência de 2015 aponta que, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. As mulheres negras são ainda mais violentadas. Apenas entre 2003 e 2013, houve aumento de 54% no registro de mortes, passando de 1.864 para 2.875 nesse período. Muitas vezes, são os próprios familiares (50,3%) ou parceiros/ex-parceiros (33,2%) os que cometem os assassinatos.

É inegável que as mulheres têm conquistado espaço e respeito na sociedade após anos de luta por igualdade de direitos, no entanto, ainda falta muita conscientização. Um exemplo disso é o número de mulheres assassinadas em Mato Grosso nos dois primeiros meses deste ano: foram 19 mortes. Isso é alarmante.

Além de políticas públicas que abordem o tema feminicídio, é necessário que as escolas e os pais passem a enfatizar mais a questão da violência contra a mulher.

Diante deste quadro vemos que o dia 8 de março deve ser comemorado, mas, mais que isso deve ser uma data para conscientização dos direitos das mulheres adquirido ao longo do tempo, os quais devem ser conservados e ampliados.

Mário Nadaf, advogado, professor de história e vereador por Cuiabá, pelo Partido Verde (PV)
Email: marionadaf03@gmail.com


Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
27/05 - ARTIGO - CRISE ECONÔMICA E A COVID-19
27/05 - Vereador diz que emendas na Reforma da Previdência podem atrapalhar o acordo entre o Executivo e servidores
27/05 - Projeto de lei obriga prefeito a prestar contas durante pandemia da covid-19
27/05 - CCJR emite parecer favorável a projeto que aumenta carga horária dos profissionais de tecnologia da informação
27/05 - Reforma da previdência será apreciada na sessão desta quinta-feira (28)
26/05 - CCJR analisa projetos nesta quarta (27) ao vivo nas nossas plataformas digitais
26/05 - CPI do Saneamento tem oitiva marcada para esta quarta (27)
26/05 - Vereadores intermedeiam reunião entre Hospital Geral e Secretaria de Saúde
26/05 - Obras de pavimentação asfáltica serão retomadas no Bairro Despraiado
25/05 - CPI da Semob realiza visita técnica na empresa Rodando Legal, responsável pelo recolhimento de carros apreendidos
25/05 - Juca do Guaraná solicita a inclusão de picolezeiros e pipoqueiros no programa ‘Renda Solidária’
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:00hs às 18:00hs.