Início
NOTÍCIAS
12/03/2018
Marcelo Bussiki e Mauro Curvo vão a Brasília tentar compartilhamento de provas
Assessoria de Imprensa/Vereador Marcelo Bussiki (PSB)
Vereador Marcelo Bussiki (PSB)
O vereador Marcelo Bussiki (PSB) participa nesta terça-feira (13), ao lado do procurador-geral de Justiça Mauro Curvo, de reuniões no Supremo Tribunal Federal (STF) e na Procuradoria Geral da República (PGR) com vistas a pedir o compartilhamento de provas da delação do ex-governador Silval Barbosa.

Desde o ano passado, o chefe do MPE e o vereador já fizeram cinco pedidos ao ministro do STF, Luiz Fux, para que haja o compartilhamento do conteúdo das provas que já existem e da própria delação do ex-governador e sua família, além das provas apresentadas pelo ex-chefe de gabinete, Silvio Corrêa.

O objetivo é subsidiar os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e principalmente a produção do relatório paralelo que será feito por Bussiki, presidente da CPI do Paletó.

“Já estávamos solicitando, tanto essa reunião, quanto essas provas, que podem colaborar em muito para o trabalho da CPI. Em vista da manobra feita para acelerar o trabalho da comissão, vejo como fundamental para o meu relatório e também para o do Adevair , que disse estar satisfeito com apenas quatro oitivas e centenas dúvidas”.

A decisão de elaborar um relatório paralelo ocorreu em razão de os vereadores Adevair Cabral (PSDB) e Mário Nadaf (PV) aprovarem, na última sexta-feira (9), o requerimento do presidente da Câmara de Vereadores, Justino Malheiros, para pôr fim à fase de oitivas da CPI do Paletó.

Apenas o ex-governador Silval Barbosa, o seu ex-chefe de gabinete, Sílvio Corrêa, o ex-secretário de Indústria e Comércio, Alan Zanatta, e o servidor da Assembleia Legislativa, Valdecir Cardoso, foram ouvidos na CPI. Outros 11 requerimentos para novas oitivas e produção de provas foram indeferidos.

“Esperamos obter, principalmente, os relatórios da Polícia Federal quanto às provas apreendidas na casa do prefeito Emanuel e na prefeitura, pois todos os pedidos feitos para produzir provas no âmbito da CPI foram negados pelos dois membros. Mas, independente dessas provas, irei fazer um relatório que seja fiel à verdade dos fatos”, afirmou.

Já no âmbito do Ministério Público, o compartilhamento das provas vai permitir que o órgão aja em relação aos crimes narrados na delação, no âmbito da improbidade administrativa.
 
Assessoria de Imprensa/Vereador Marcelo Bussiki (PSB)


Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
21/09 - 26/09 - CPI da Saúde
21/09 - 27/09 - Audiência Pública - Relatório segundo quadrimestre de 2018 pelo gestor do Sistema Único de Saúde
21/09 - 28/09 - CPI da Saúde
21/09 - Vereador conclama população para jogo do Cuiabá pela final da Série C
20/09 - Bussiki é nomeado membro do Conselho de Bem-Estar Animal
20/09 - Opinião: O “apartheid” profissional
20/09 - LACEC: Ex-coordenadora afirma ter recebido pedido de pagamento superfaturado e que falta de insumos e reagentes favorece terceirizada
19/09 - POLÍTICA NA MESA: Sorteio de jantar na casa do vereador Felipe Wellaton (PV) será na sexta-feira
19/09 - A importância da representação dos cuiabanos no parlamento estadual e federal: memória e perspectivas
19/09 - Vereador critica proposta do executivo e a avalia como “apartheid” profissional
19/09 - Marcos Veloso apresenta moção de pesar aos familiares de Antônio Mulato
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:30hs às 13:30hs.