Início
NOTÍCIAS
06/06/2018
Luis Claudio apresenta projeto para prevenir mortes por infarto em empresas e eventos
Assessoria de imprensa

O vereador Luis Claudio (PP) apresentou nesta terça-feira (5) um projeto que obriga determinados estabelecimentos públicos e privados situados em Cuiabá a manterem um desfibrilador automático externo disponível ao público. O objetivo é possibilitar o atendimento emergencial de ocorrências de paradas cardíacas e o salvamento de vidas.

O projeto obriga ainda a presença de uma pessoa qualificada a utilizar o equipamento e com capacidade para diagnosticar a fibrilação ou taquicardia ventricular, bem como emitir sinal de alerta para a aplicação de descarga elétrica que restabeleça o ritmo cardíaco normal do paciente.

De acordo com o vereador Luis Claudio, o próprio equipamento identifica a carga que será aplicada no infartado, até que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência  (Samu) chegue para fazer o atendimento. Com isso, aumentam as chances de sobrevivência da vítima.

“A função principal desse projeto é salvar vidas. Nós estamos falando de lugares públicos e privados em que a chegada do Samu, quando há a ocorrência de mal súbito em alguma pessoa, é demorada. Sabemos que são maiores as chances de sobrevivência quando o intervalo entre o início da uma parada cardíaca  até a administração do primeiro choque for o mais breve possível”, explicou.

O projeto considera como estabelecimentos privados que devem possuir o equipamento os aeroportos, campus universitário, estádios de futebol, ginásios de esportes, clubes, associações, academias de ginásticas e parques, além de rodoviárias.

Além deles, os hipermercados, casas de show, shopping centers, feiras de exposição e qualquer estabelecimento de reunião pública educacional ou eventos em área pública que receba grande concentração de pessoas em numero acima de 1 mil pessoas ou circulação de até 1,5 mil pessoas por dia.

“Muitos pessoas podem ser salvas por outros que estiverem nesses locais, presenciem o episódio e estejam aptos a realizar a reanimação cardiorrespiratória. É um projeto simples, que pode salvar muitas vítimas do infarto, que está associado a um grande número de mortes”, disse.

Ainda segundo o projeto, a aquisição e funcionamento do desfibrilador, bem como o treinamento, ficarão por conta dos proprietários dos estabelecimentos ou eventos. Já a fiscalização ficará a cargo da Secretaria de Ordem Pública.

Após a apresentação, o projeto deverá ser encaminhado às comissões pertinentes e será colocado para análise do plenário. Em caso de aprovação, o projeto segue para a sanção do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), para ser colocado em prática. Após isso, os estabelecimentos públicos e privados  terão 180 dias  para se adequar.



Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
21/09 - 26/09 - CPI da Saúde
21/09 - 27/09 - Audiência Pública - Relatório segundo quadrimestre de 2018 pelo gestor do Sistema Único de Saúde
21/09 - 28/09 - CPI da Saúde
21/09 - Vereador conclama população para jogo do Cuiabá pela final da Série C
20/09 - Bussiki é nomeado membro do Conselho de Bem-Estar Animal
20/09 - Opinião: O “apartheid” profissional
20/09 - LACEC: Ex-coordenadora afirma ter recebido pedido de pagamento superfaturado e que falta de insumos e reagentes favorece terceirizada
19/09 - POLÍTICA NA MESA: Sorteio de jantar na casa do vereador Felipe Wellaton (PV) será na sexta-feira
19/09 - A importância da representação dos cuiabanos no parlamento estadual e federal: memória e perspectivas
19/09 - Vereador critica proposta do executivo e a avalia como “apartheid” profissional
19/09 - Marcos Veloso apresenta moção de pesar aos familiares de Antônio Mulato
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:30hs às 13:30hs.