Início
NOTÍCIAS
26/08/2019
Em Sessão Solene, Câmara comemora dia do Maçom com entrega de moções de aplausos
Câmara Municipal de Cuiabá
Em alusão ao Dia do Maçom, comemorado no Brasil em 20 de agosto, os vereadores Lilo Pinheiro (PDT) e Delegado Marcos Veloso (PV) realizaram na manhã desta segunda-feira (26) uma sessão solene para homenagear, com entrega da honraria Moção de Aplausos,  aproximadamente 60 irmãos maçons. A solenidade foi realizada no Plenário das Deliberações da Câmara Municipal de Cuiabá.

O vereador Lilo presidiu a Mesa e deu início à sessão fazendo referência à Loja da qual faz parte chamada Sabedoria, Força e União. Ele afirmou que como parlamentar tem procurado agir com muita sabedoria e por isso estuda bastante “para ter um conhecimento técnico, jurídico. Mas a sabedoria vem de Deus”, em razão disso, “muitas vezes temos que nos colocar numa situação de muita humildade, de ouvir pessoas mais velhas, que já passaram por situações que nossa juventude ainda não nos permitiu passar” e assim dar o passo certo nas nossas decisões. Força, segundo disse, “é a busca por conciliação entre parlamentares para agir em favor da sociedade”.

O parlamentar citou como exemplo dessa conciliação a junção de esforços com o vereador, irmão maçom, Delegado Veloso, para a implantação do Centro Integrado de Atendimento ao Autista. Uma conciliação de forças para aprovar um projeto de lei que dá direito ao munícipe de parcelar o pagamento de tributos, proposta por Veloso. E também uma conciliação de forças para fazer prevalecer “o senso de justiça na nossa sociedade”.

Em seguida fez uso da palavra o Grão-mestre Geraldo de Souza Macedo que destacou a paridade entre os valores que buscam as duas instituições, a liberdade. A Câmara, “um dos grandes símbolos da democracia, tendo a liberdade de expressão como uma de suas principais características” e a Maçonaria que “em toda sua história pregou a liberdade pautada pela isonomia para assim praticar a verdadeira fraternidade”.

Conforme Macedo, a fraternidade maçônica é concretizada na capacidade do maçom em “reconhecer em cada ser humano um semelhante na luta pelo direito a uma sociedade mais justa e igualitária, motivado pelo sentimento de bem estar social”.
O Grão-mestre Ademir Lúcio de Amorim, no uso da palavra, considerou que “a maçonaria vive um momento ímpar” em função de um movimento de união entre as lojas e a maçonaria de Mato Grosso deu os primeiros impulsos essa conjugação de esforços. “Estivemos por muito tempo voltados para dentro. Hoje queremos olhar para a sociedade. Pois a maçonaria sempre teve na sua filosofia lapidar o homem para que ele pudesse realizar algo em prol da sociedade”.

As atividades maçônicas no Brasil remontam à condição de colônia de Portugal. A família imperail era maçom e a irmandade teve papel de destaque no processo de independência. Uma das manifestações mais marcantes nesse sentido foi um discurso proferido em 1822 pelo maçom Joaquim Gonçalves Lêdo em cuja data, inclusive, comemora-se o Dia do Maçom no país.
Estima-se que existam pouco mais de 200 mil maçons no Brasil. No mundo são algo em torno de 6 milhões. Na Inglaterra cerca de 1,2 mi. É nos Estados Unidos da América que se concentra o maior número, pelo menos 3,2 mi. Nos demais países se espalham ao menos 1,1 mi.

Um dos primeiros registros da maçonaria moderna vem da Inglaterra, com uma ata que resgistra o nascimento da maçonaria especulativa em 1723. O nome maçon, entretanto, vem da França, que na língua daquele país significa pedereiro e está ligado ao trabalho dos construtores de castelos e catedrais.

A maçonaria é uma sociedade que busca a o aprimoramento do ser humano tendo como objetivos essenciais a instrução moral, física e intelectual.

Representando os homenageados, Ananias Vieira da Silva, maçom há mais de 40 anos, resumiu que “a maçonaria é a mola mestra da evolução da sociedade brasileira”.

O vereador Delegado Marcos Veloso (PV) fez uso da palavra para anunciar que vai propor a construção de um monumento para homenagear a Ordem Maçônica. Ele confirmou que está em estudo a cessão pela Prefeitura de uma área onde será erguido um obelisco para esse fim.

Veloso justificou essa construção como um reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela ordem em prol da sociedade. “A maçonaria está para a sociedade na mesma magnitude do oxigênio. Nossa sociedade não persistiria sem ela”, argumentou.

Etevaldo de Almeida | Câmara Municipal de Cuiabá



Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
28/06 - Conscientização da violência contra a pessoa idosa é tema da Tribuna Livre desta terça
28/06 - Lei aprovada conscientiza munícipe a preservar o Rio Cuiabá
28/06 - Tribuna expõe projeto de Revitalização do Centro Histórico de Cuiabá
28/06 - Presidente da Câmara atende mais de 78 bairros com serviços e obras
28/06 - Vereadora propõe discussão sobre a cidadania LGBTQIA+ durante Tribuna Livre
28/06 - Vereadores analisam pareceres na sessão ordinária desta terça-feira
28/06 - Vereador realiza sessão solene alusiva ao Dia do Meio Ambiente
28/06 - Vereadora realiza audiência pública para discutir políticas públicas aos imigrantes
28/06 - Vacinação contra Influenza é ampliada para toda a população cuiabana nesta terça-feira (28)
27/06 - Lei que trata da publicização do fluxograma da jornada do paciente TEA ou outra neurodiversidade é promulgada
27/06 - Agora é lei Semana de Combate à Fome em Cuiabá
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:00hs às 18:00hs.