Início
Por Dentro da Câmara
18/06/2018
Ambientalistas exprimem angústia pela despreocupação geral com a natureza
Brunna Maria - CMC
A doação de mudas nativas e frutíferas, em geral, promovida pelo Partido Verde em comemoração à Semana do Meio Ambiente, correspondeu à expectativa da agremiação, enfatizou a ambientalista Ana Paula Miguel, paulista que reside em Cuiabá há 27 anos. Ela foi uma das participantes da mostra sediada no saguão da Câmara Municipal desde o último dia 11, trabalhos encerrados hoje (15). "Nosso objetivo é torcer para que a "canoa ambiental" não afunde, navegue sempre em águas serenas, estáveis. Isso porque, se persistir a degradação ambiental nesse ritmo tão destruidor, nada teremos para ver ou comemorar nas décadas seguintes". 

Esse sombrio prognóstico de Ana Paula é respaldado pelos seus colegas de luta ambiental. Robert Leventi salientou estar estarrecido com alguns fatos testemunhados na sua comunidade. "A natureza deixou de ser elemento respeitoso para a maioria das pessoas. Não sei, sinceramente, se isso aconteceu pra valer algum dia. Muitos interligam o sistema de esgoto diretamente às galerias pluviais, e o resultado é catastrófico: toda a carga poluente cai direto no Rio Cuiabá. Então, fácil prever o que vai acontecer nos próximos anos, difícil precisar em quantos: não teremos mais o Rio Cuiabá nem tampouco seus afluentes, somente correntezas de esgoto vivo. Realidade já presente em mananciais antes límpidos e saudáveis do município, inclusive na região chapadense. Uma lástima".

Na opinião de Jean Carlos, é preciso que os projetos ambientais se intercalem com outros distintos, parceria profícua para disseminar a importância do verde no Planeta. "Não se justifica mais que a natureza esteja à parte de debates centralizados em temas de interesse geral da sociedade. O meio ambiente é presença imperiosa em tudo que realizamos no cotidiano, não há como ignorar isso. Tenho 36 anos, há 20 em Cuiabá, e francamente estou perplexo com a prática intermitente de situações de claro desrespeito gritante à área ambiental. Alguém tem que alertar a sociedade acerca desse suicídio coletivo. Se a natureza perecer, o homem vai junto. É um dos aspectos da luta do Partido Verde, determinado a conscientizar as pessoas sobre seu papel de compromisso inadiável com o meio ambiente".

Já Jercel Maques afirmou que a doação de mudas no saguão do Parlamento correspondeu à expectativa da organização (Partido Verde) pelo fato de intensificar um interesse maior pela importância do verde ribeirinho, setor que recebeu a maior parte das mudas nativas. "A título de comemorarmos a Semana do Meio Ambiente, reforçamos a lição de ser responsabilidade nossa zelar pelos recursos naturais, como um todo. Os rios estão perdendo parte de sua força em face do desmatamento indiscriminado, o que provoca assoreamento. Sem árvores nas suas margens, a tendência é de não resistirem. Situação complexa para quem depende do peixe nosso de cada dia, fornecido a dezenas de comunidades ribeirinhas. Os pescadores já se queixam do sumiço de várias espécies. E se isso acontece agora, imagine como não estará proximamente o antes majestoso Rio Cuiabá?"

Segundo observou, na ânsia de ganhar dinheiro, construir condomínios e apoderar-se de terras para implementar projetos diversos, o homem tem detonado a natureza sem piedade. "O Partido Verde tem um propósito determinado de reconstrução desse estrago danoso, mas encontra muitas barreiras. Principalmente no âmbito da conscientização maciça da sociedade. Cabe a ela também fazer a sua parte, não jogar a responsabilidade ambiental apenas nos gestores municipais, estaduais e federais. É mesmo um trabalho de formiguinha, já definiram alguns colegas".

Alexandra Fabíola tem a mesma opinião de Jercel, acentuando que "a escolha entre o existir ou morrer" está evidente nas ações que os homens desempenham no convívio com as riquezas naturais, gradualmente devastadas. "Já ouvimos dizer que dinheiro não se come. É verdade. Porque, se os homens pudessem devorar cédulas, a situação de desmonte ambiental seria mais fácil de ser compreendida. Refiro-me ao descompromisso da maioria das pessoas, hoje preocupadas apenas em acumular fortunas não importa se isso comprometa ou destrua estruturas ambientais, nascentes, florestas, fauna e outros núcleos que intercalam o equilíbrio do sistema".

Ela lamentou que a anunciada universalização do sistema de saneamento básico ainda esteja longe de se constituir numa realidade tranquilizadora aos ambientalistas. "Cuiabá trata apenas 27% de todo o esgoto coletado, o resto vai direto, "in natura", para o Rio Cuiabá. Injusto culpar a gestão municipal, porque cabe aí a participação de gestores em todos os níveis, estadual e federal. Sozinho, o município de Cuiabá e outros do Estado - que enfrentam problemas similares - não vão conseguir universalizar o sistema de esgoto. Não por falta de desejo de concretizar tal meta, deve ficar claro. Mas é uma empreitada que exige recursos altíssimos, conclamando unificação de toda a ala governamental para que os projetos correspondam às demandas assinaladas".

Na opinião geral da equipe, se em Brasília-DF não for sinalizada uma gama de iniciativas de concreta resolutividade, em termos de garantia de recursos para bancar projetos avançados de saneamento básico, o meio ambiente vai continuar em situação de risco. Se o oposto disso acontecer, acentuam, o município de Cuiabá poderá viabilizar a construção de mais ETE(s), unidades de tratamento de esgoto compatíveis à demanda atual. "Dispomos de pouquíssimas Estações de Tratamento de Esgoto em Cuiabá, insuficientes para comportar e tratar toda a carga poluente gerada diariamente na capital. O acréscimo de unidades do tipo possibilitaria uma maior aproximação da sonhada universalização nesse setor", assinalou Alexandra Fabíola

João Carlos de Queiroz/Elizangela Tenório - Secretaria de Comunicação Social - CMC


Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
04/09 - 06/09 - Ônibus do Hemocentro na Câmara Municipal de Cuiabá
30/08 - Orivaldo da Farmácia compõe a próxima Mesa Diretora da Câmara
16/08 - Aprovado projeto do Dr. Xavier que garante 5% de moradias públicas às mulheres vítimas de violência.
15/08 - CPI ouve ex-secretária de saúde nesta quarta-feira
13/08 - Legislativo da capital sedia palestra instrutiva sobre novas normas eleitorais
10/08 - Convite para palestra com Dr. José Antonio Rosa, especialista em Direito Eleitoral
06/08 - Mestranda em Educação da UFMT realiza pesquisa sobre o ex-vereador Wanderlei Pignati na Câmara Municipal de Cuiabá
13/07 - Câmara de Cuiabá homenageia três de seus servidores aposentados neste mês
10/07 - Vigilantes recebem homenagem da Câmara Municipal pelo seu dia
29/06 - AUDIÊNCIA PÚBLICA - LDO/2019
28/06 - Audiência Pública debate sobre doação de sangue
11/06 - Audiência Pública para discutir as obras do novo PS
22/05 - Emanuel Pinheiro assina decreto que regulamenta "Lei da ruas sem saída"
14/05 - Câmara realiza Sessão Solene em homenagem aos garis
11/05 - Adoção: um gesto de amor
08/05 - Câmara de Cuiabá com feira artesanal
02/05 - Reformulação do plano diretor e regulamentação de uso foram algumas das principais temáticas debatidas durante audiência pública sobre o Centro Histórico de Cuiabá
26/04 - Vereador cobra respostas sobre abandono do Parque Tia Nair e pede fim de contrato da empresa que detém concessão
25/04 - Convite da Transmissão de Função de Chefe de Estado Maior do Comando Geral da PMMT
17/04 - Neste dia (19), a Câmara de Cuiabá agraciará com Título de Cidadão Cuiabano várias personalidades aqui residentes
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:30hs às 13:30hs.