Início
NOTÍCIAS
27/04/2011
Retardatários no alistamento provocam ‘congestionamento’ na Junta Militar de Cuiabá

O enorme “congestionamento” de jovens na fila da Junta Militar, que ocorreu nesta quarta-feira (27/04), na Câmara Municipal de Cuiabá, já era esperado.

 

O delegado de serviço militar, tenente Bezerra, do Exército Brasileiro, explica que a situação é recorrente. Ele explica que na maioria das vezes, por hábito já típico, o brasileiro deixa para última hora as coisas, e não seria diferente com o alistamento militar.

 

O caso é que, todo o jovem, do sexo masculino, que completa 18 anos em 2011, tem, obrigatoriamente, que se alistar em uma junta militar, até sexta-feira (29), sem possibilidade de prorrogação, e esse é o motivo do tumulto dessa manhã. “Nessa última semana das inscrições, vamos estender os expediente até às 17 horas, ou enquanto houver gente na fila” informou Bezerra.

 

O medo de perder o prazo, às vésperas, fez com que o número de rapazes interessados no alistamento triplicasse na manhã desta quarta-feira. Da média diária, que girava em torno de 100 pessoas, ultrapassou os 300 inscritos.

 

Quem perder o prazo, ficará impedido de ingressar em universidades, assumir concursos, retirar passaporte, ter a carteira de trabalho assinada, fazer título de eleitor e qualquer outra documentação.

 

No caso de quem ingressar na faculdade antes dos 18, o problema vem na hora da retirada do diploma, que fica impossibilitada, até que a situação seja resolvida.

 

Além disso, o faltoso terá de pagar uma multa que, no primeiro ano é de R$ 1,38, mas pode chegar a R$ 300.

 

Acadêmico de direito numa faculdade particular de Várzea Grande, o estudante Paulo Henrique Infantino dos Reis, que acaba de completar 18 anos, afirma que não se lembrava que, obrigatoriamente, deveria se alistar. “Somente quando meu pai chegou e me perguntou se estava tudo certo com meu alistamento é que eu lembrei-me do compromisso com a pátria”, argumenta Paulo Henrique, que diz não querer servir por não ter altura – se considera ‘baixinho’ – e por querer priorizar a carreira jurídica. 

 

De janeiro até hoje cerca de sete mil rapazes se alistaram, só em Cuiabá. Em 2010, as juntas de Cuiabá e Várzea Grande somaram 10.600 inscritos, dos quais foram selecionados apenas 600 para servir.


 

Josiane Dalmagro



Imprimir Voltar Compartilhar:  




+ Notícias
03/06 - Nestor Fidelis ratifica declarações a Defaz durante oitiva junto a CPI da Semob
03/06 - CPI do Feminicídio realiza três oitivas nesta quarta-feira
03/06 - CCJR analisa 23 processos legislativos em reunião ordinária
03/06 - Obras de pavimentação do bairro São João Del Rey estão à todo vapor e rua receberá rede de esgoto
03/06 - Riva não nega participação de Emanuel Pinheiro em esquema de ‘mensalinho’
03/06 - Atendimento preferencial aos contadores e técnicos de contabilidade agora é lei
02/06 - Nota de Pesar | Nadim Abdão Amui
02/06 - Câmara realiza primeira Audiência Pública virtual para discutir Relatório de Gestão da Prefeitura
02/06 - Após indicação do vereador, Juca do Guaraná Filho, ruas do bairro 8 de Abril recebe patrolamento
02/06 - Comissão de Educação suspende apreciação de projeto de autoria do Executivo Municipal
02/06 - Depoimento de ex-procurador na CPI da Semob é adiado
01/06 - José Riva depõe à CPI que investiga prefeito nesta quarta-feira
SESSÃO AO VIVO
INFORMES
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - CEP 78020-010 - Fone: (65) 3617-1500
Desenvolvimento: Secretaria de Comunicação - Todos os direitos reservados © 2018
O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira das 7:00hs às 18:00hs.